O QUE É O AIKIDO

 

O Aikido é uma arte marcial de origem japonesa fundada por Morihei Ueshiba na década de 40 (1942). Foi resultado de um amplo estudo, pesquisa e treinamento de diversas artes marciais japonesas. Apesar de ser uma arte marcial, O'Sensei definiu o Aikido como como a "Arte da Paz".


 O Aikido não é uma técnica para lutar contra um inimigo ou derrotá-lo. É uma maneira de conciliar as diferenças que existem no mundo e fazer dos seres humanos uma família. Morihei Ueshiba


 "O segredo do Aikido não está em como você move seus pés, e sim em como você move a sua mente. Eu não estou ensinando técnicas marciais. Eu estou ensinando a vocês a não-violência." Morihei Ueshiba


 

O termo Aikido é formado por três ideogramas em kanji que representam três conceitos diferentes:


         

     

        


                                                                   

Aikido é o caminho de harmonia com o Ki do Universo. Através do treinamento, aprendemos a unificar mente e corpo, podendo usar então, o grande poder que é naturalmente nosso.


No Aikido não há competições ou disputas. Os treinos geralmente são compostos por um aquecimento e alongamento do corpo, seguido dos treinos de técnicas que podem ocorrer em duplas, trios ou mais praticantes. Suas técnicas não exigem que o praticante seja dotado de uma grande força física, pois a idéia é de não bloquear o ataque do oponente e sim juntar-se a ele, fazendo com que a força do agressor se volte em sua própria direção. Um dos princípios básicos do Aikido é a não-resistência, onde o praticante desenvolve a sensibilidade para acompanhar a energia do parceiro de forma harmoniosa.


Tecnicamente, o Aikido é composto por técnicas de aprisionamento, torções, projeções e rolamentos que são os meios por onde se praticam os princípios do Aikido.


                                                           


A história do Aikido está intrinsecamente ligada à biografia de seu fundador Morihei Ueshiba, também conhecido por O'Sensei. O Aikido nasce do encontro de duas energias principais, sendo uma marcial, através do aprendizado com Sokako Taqueda, mestre do "Daito-Ryu Aikijujutsu" (arte antiga ensinada de pai para filho) e outra espiritual, através dos ensinamentos Onisaburo Deguchi, lider religioso da seita Omoto. Enquanto Sokaku Takeda é reconhecido por prover a base técnica para o desenvolvimento das técnicas de Aikido, foi Onisaburo Deguchi que ofereceu as visões espirituais mais importantes, influenciando desta forma toda a filosofia da nova arte.


BREVE HISTÓRICO


Morihei Ueshiba nasceu na cidade de Tanabe no dia 14 de Dezembro de 1883. O seu primeiro contato com as artes marciais ocorreu aos dezessete anos, em Tóquio, numa escola de Tenjin Shinyo-ryu jujutsu.

Em 1903, Ueshiba alistou-se no exército. Durante o seu serviço militar treinou um ramo da escola Yagyu, talvez Yagyu Shingan-ryu. A extensão e o conteúdo do seu estudo destas artes marciais clássicas continua a ser alvo de especulação. Entretanto, sabe-se que mesmo depois da sua saída do exército em 1906, continuou a deslocar-se a Sakai ocasionalmente, onde se situava o Dojo de Yagyu-ryu.

Em 1912, Ueshiba organizou um grupo de cinqüenta e quatro famílias e liderou-as na colonização da ilha de Hokkaido. As severas condições de sobrevivência na ilha não abalaram Morihei Ueshiba. Ele era visto como um líder dos seus compatriotas de Tanabe e ajudou as novas famílias a se estabelecerem.

O acontecimento mais significativo durante esses anos, pelo menos em termos do desenvolvimento do Aikido, foi o encontro de Ueshiba com o mestre de Daito-Ryu Aikijujutsu, Sokaku Takeda, em Fevereiro de 1915.


                                                                                                                                                                                 

                                                                                       

Aos trinta e dois anos Ueshiba já era um artista marcial habilidoso. O futuro fundador do Aikido ficou fascinado com as poderosas e complicadas técnicas da arte de Takeda. Ueshiba dedicou muito tempo e dinheiro à aprendizagem de Daito-ryu, tendo convidado Takeda a viver com ele de forma a obter uma aprendizagem personalizada. Transformou-se num dos melhores alunos de Takeda, acompanhando-o muitas vezes através da ilha em viagens de ensino.

Durante a sua estadia em Hokkaido, Ueshiba recebeu de Takeda um certificado do primeiro nível de aprendizagem e adquiriu um domínio considerável da arte. O currículo de Daito-ryu que ele estudou consistia em centenas de técnicas com movimentos complexos, torções e aprisionamentos. Takeda era também um perito na utilização do sabre, shuriken e leque de ferro, entre outras armas. As técnicas do Daito-ryu de Sokaku Takeda iriam mais tarde servir de base à quase todos os movimentos do Aikido.

Em 1919, Morihei Ueshiba teve de abandonar a ilha de Hokkaido, pois o seu pai estava gravemente doente. Na viagem de regresso a Tanabe, tomou conhecimento através de um companheiro de viagem, dos poderes curativos de um extraordinário líder religioso chamado Onisaburo Deguchi. Conduzido pelo desejo de encontrar Deguchi para lhe pedir que rezasse pelo seu pai, Ueshiba desviou o seu percurso e dirigiu-se a uma pequena cidade chamada Ayabe, o centro da religião Omoto-kyo. O encontro com Onisaburo Deguchi deixou Ueshiba extremamente impressionado que tomou a decisão de ficar na cidade alguns dias.


                                                                     


Quando regressou a Tanabe o seu pai já havia falecido. A morte do pai abalou Ueshiba psicologicamente. Incapaz de esquecer o seu encontro com Onisaburo Deguchi, decidiu voltar a Ayabe para procurar a paz interior numa vida ascética dentro dos princípios da Omoto-kyo.

Ueshiba recomeçou a sua vida na comunidade de seguidores da religião Omoto com a sua esposa, Hatsu, a filha de 8 anos, Matsuko e os dois filhos, Takemori (com 3 anos) e Kuniharu (6 meses) que faleceram logo após a mudança para Ayabe. Abraçou entusiasticamente a vida simples dos membros da seita e depressa se tornou parte do núcleo interno de apoiantes de Deguchi. Este ficou impressionado com os conhecimentos de artes marciais de Ueshiba e encorajou-o a ensinar os seguidores interessados da religião Omoto. Isto levou à abertura da "Escola Privada Ueshiba" em sua casa, onde Ueshiba ensinou Daito-ryu Aikijujutsu.

Em 1922, Morihei Ueshiba recebeu uma visita do seu professor Sokaku Takeda. Durante esta visita, que durou 6 meses, este ensinou muitos dos membros da seita na casa de Ueshiba, tendo-lhe atribuído no final da estadia o certificado formal de ensino.

Em 1924, Deguchi convida Ueshiba para irem à Mongólia estabelecerem novo ponto de difusão da religião. Ueshiba aceita e partem juntos com um pequeno grupo de companheiros de confiança. Todavia, problemas políticos na China ocasionam grandes dificuldades. O grupo é perseguido e capturado, encarcerado e torturado. Após cinco meses de negociações, o consulado japonês consegue a libertação dos sobreviventes.

Ao retornar dessa aventura, Morihei Ueshiba passa a morar em Ayabe, sede central da Omoto. Encorajado por Deguchi, isola-se do mundo e dedica-se à meditação e ao estudo da essência do Budo.

Os oito anos passados nas montanhas de Ayabe foram decisivos para o desenvolvimento espiritual de Ueshiba: estuda filosofia Xintoísta (origem da Omoto) e domina o conceito de Koto-Tama (algo similar aos mantras).

É durante esse período de meditação e reflexão que lhe começam a surgir perguntas tais como:

"De que serve vencer aos outros, seja com uma técnica ou outra ?"

"Se hoje ganhei, amanhã ou mais tarde perderei. O vencedor de hoje é o perdedor de amanhã."

"O campeão forte de hoje, amanhã se defrontará com um adversário mais jovem e perderá."

"Isto significa, então, que a vitória é algo relativo! Será que existe a vitória absoluta? Que importância tem para cada um?"

Isolado nas montanhas, longe do mundo cotidiano, vivendo como um eremita, praticava sozinho com o bokken (espada de madeira), desferindo golpes no ar e ao mesmo tempo se perguntava: "O que é um budo ?"

Então, um dia, em 1925, um oficial de marinha, perito em espada, veio visitá-lo em Ayabe. A conversa termina em discussão e decidem acertar a diferença em um duelo de espada de madeira.

O oficial ataca seguidamente, mas Ueshiba evita, esquivando-se a cada golpe do adversário (mais tarde Ueshiba declararia que captava sinais luminosos para onde a espada do seu oponente iria bater).

 

Incapaz de atingí-lo e cansado, o homem acaba desistindo. Com o intuito de descansar daquele combate, Ueshiba vai para o jardim de sua cabana, e ao olhar para o céu, subitamente tem uma estranha vibração. Eis aqui, em suas próprias palavras, do acontecido:

                                       



Considera-se ser dessa época, 1925, o início da mudança de Aikijujutsu para Aikibudo. Morihei Ueshiba passa a dedicar-se, então, a constantes viagens a fim de atender a convites de interessados em ver sua arte.Em 1927 muda-se para Tóquio e começa a prestar serviços à família Imperial ensinando Aikibudo.

Nessa época é contratado para lecionar na Academia Naval. O número de alunos aumenta fortemente. Jigoro Kano, fundador do Judô, visita Morihei Ueshiba e, admirado pela técnica, designa três alunos para estudar o Aikibudo.

Em 1931 consegue fundar seu dojo, em Tóquio, com o nome de Aikibudo Ueshiba Dojo Kobukan. A academia tem 80 tatames. O número de alunos fica entre 30 e 40 pessoas. A maioria graduados em Judô, Esgrima ou outra luta. Esses alunos, cheios de vitalidade, treinam duro e intensamente de tal modo que a Kobukan é apelidada de Dojo do Inferno.
Eram alunos jovens, muito concentrados no microcosmo da academia e isolados dos afazeres diários. Eram uchideshi (estudantes internos).


                                                          


Logo depois é construído o dojo especial de Iwama (Ibaraki), que combina o treino em um dojo aberto e ao ar livre com o cultivo da terra. Morihei Ueshiba, por seu gosto em assistir aos diversos dojos que iam surgindo não se interessava em administrar academias. Sua principal intenção era praticar. Assim, estava sempre viajando e visitando os dojos de seus alunos.

O tempo passa. Explode a Segunda Guerra Mundial. Com isso, Ueshiba vê vários de seus alunos serem convocados e partirem para guerra. Decide, então, se retirar para a área rural e vai para Iwama em 1942 onde re-nomeia sua arte de AIKIDO.


AIKIDO NO BRASIL


Reishin Kawai Sensei: introdutor do Aikido no Brasil

O AIKIDO foi introduzido no país pelo Shihan Reishin Kawai (1931 - 2010) no início da década de 60, sob orientação do já falecido mestre 9º grau Arimoto Murashige, que era o Representante do AIKIDO para o Ocidente.

Atualmente, o Shihan Reishin Kawai (faixa preta 8º grau), ligado às entidades AIKIKAI e IAF, presidia a Confederação Latino-americana de AIKIDO. Reishin Kawai residia em São Paulo, onde exercia, além do AIKIDO, medicina oriental, sendo muito respeitado pelo seu conhecimento em ambas as áreas. Kawai Sensei faleceu em 26/01/2010 com 78 anos.


                                                                


AS DIFERENTES ESCOLAS

Quase instantaneamente, os principais discípulos do Ōsensei começaram a fomentar as suas próprias interpretações da filosofia original, dando origem a movimentos distintos. Sem nunca deixar de respeitar os princípios fundadores, surgiam assim os subgêneros do Aikido:

    • Aikikai – o estilo principal e original, seguindo diretamente os ensinamentos de Morihei Ueshiba. É encabeçado pela Fundação Aikikai, a maior autoridade mundial de Aikido;

      • Yoshikan – criado em 1955 pelo discípulo Gozo Shioda, enaltece a componente ofensiva do Aikido;

     • Shodokan – fundado pelo Sensei Kenji Tomiki em 1967, é um estilo vocacionado para a competição, sendo o único que realiza campeonatos regularmente;

   • Yoseikan – ensinado no Dojo com o mesmo nome, foi aplicado pelo discípulo Minoru Mochizuki, mantendo todos os ensinamentos originais mas acrescentando-lhes vários movimentos típicos do Judô, de modo a completar a técnica original do Aikido;

     • Ki Aikido (Shin Shin Toitsu Aikidô) – Escola estabelecida por Koichi Tohei, após a sua separação do Aikikai em 1947. Estilo suave e relaxado com ênfase no desenvolvimento de Ki (coordenação mente e corpo).

    • Iwama Ryu – tornou-se um estilo distinto após a morte do Mestre Morihito Sato, altura em que os seus seguidores se separaram da Fundação Aikikai e criaram um movimento que segue especificamente os métodos de Sato.

                                                                                    


ORGANIZAÇÕES DE AIKIDO

Existem diversas organizações e grupos de Aikido atuando no Brasil. É importante salientar que não há nenhuma hierarquia entre a maioria das organizações citadas aqui. Apesar de suas diferentes designações e nomes pelas quais são conhecidas, nenhuma é melhor ou pior que outra.

Selecione abaixo a organização a qual deseja consultar (em ordem alfabética):


NACIONAIS

Confederação Brasil Aikikai


O Brasil Aikikai, foi uma idéia que surgiu em 1990 com o intuito de agregar organizações de Aikido do Brasil que desejassem se filiar ao Aikikai de Tokyo.

Em 1998, em função do grande crescimento da arte no Brasil, com a existência de várias federações nacionais e praticantes independentes, mudou seus objetivos, e se adaptando às necessidades da realidade presente, passou a ajudar tecnicamente os praticantes que necessitassem de graduações e reconhecimentos internacionais, respeitando-se os critérios do Aikikai Hombu Dojo de Tóquio, bem como facilitar aos que aderirem à idéia poderem possuir um sensei e orientadores reconhecidos e honestos, e com quem tivessem mais afinidade.

Como uma Confederação Nacional, o Brasil Aikikai congrega várias organizações que possuem senseis líderes do Aikido Brasileiro de forma a garantir exames e orientações técnicas feitas por uma comissão julgadora e orientadora de alto nível técnico. O fundador e presidente desta entidade é vitalício para garantir que a política interna eventual não venha mudar os objetivos da entidade, e é o professor Wagner Bull, que aceitou o cargo por acreditar na idéia e dela ser um guardião.


Federação Brasileira de Aikido (FEBRAI)

A FEBRAI foi criada pelo Sensei Severino Sales e seus filiados em 15 de Março de 1997. Sua sede fica na cidade de Campinas /SP.

A FEBRAI surgiu para atender primeiramente aos anseios dos filiados em ter uma federação que abrangesse todo território nacional.

Seu principal objetivo é a divulgação da Arte do Aikido nos moldes da Fundação Aikikai do Japão, conforme disciplina criada pelo Mestre Morihei Ueshiba e de acordo com a orientação técnica de Yoshimitsu Yamada Shihan, 8° Dan e aluno direto do fundador.

A FEBRAI faz parte como membro da FLA (Federação Latino Americana) que tem como presidente o Sensei Yamada.
A FEBRAI promove seminários e yudanshakais (encontros mensais de Faixas Pretas) objetivando a qualidade do desenvolvimento técnico de seus instrutores.


Federação Paulista de Aikido (FEPAI)


Desde sua fundação em 1978, a missão da Federação Paulista de Aikido é se dedicar ao melhor ensino do Aikido no Brasil. Para isso a FEPAI forma e coordena seus mestres sob os mais rigorosos critérios técnicos através de intenso treinamento, seminários, intercâmbios internacionais e regionais, além de avaliações periódicas. Tudo para que os alunos das academias FEPAI possam aprender a mais correta prática e filosofia do Aikido, tirando o máximo proveito pessoal da arte marcial que está se destacando em todo o mundo.

Devido a essa incessante busca pela excelência, a FEPAI ostenta o mais respeitável currículo no Aikido brasileiro:
 • É a única federação reconhecida oficialmente pela IAF (International Aikido Federation);
 • Mantém um programa com as principais federações internacionais para seminários e intercâmbios entre praticantes;
 • Recebe os mais importantes mestres do mundo para seminários no Brasil;
 • Os alunos que alcançam a faixa-preta (1° Dan) têm livre acesso para usá-las em todas as academias do mundo ligadas ao AIKIKAI do Japão.

Presidente e Diretor Técnico da FEPAI: Professor Makoto Nishida (6° Dan)


União Sul Americana de Aikido

A União Sul Americana de Aikido é liderada por Reishin Kawai Shihan, 8° Dan.

Foi fundada como organização após o desligamento de Kawai Shihan da Federação Paulista de Aikido, organização essa que foi também fundada por Kawai Shihan.

FEDERAÇÃO MINEIRA DE AIKIDO


A Federação Mineira de Aikido foi fundada em 19 de junho de 2003. Tem como presidente o Alcino Lagares sensei, e como diretor técnico Claude Walla sensei e consta em seu estatuto os objetivos:

1.Desenvolver, no Estado de Minas Gerais, a prática do Aikido, como modalidade de Arte Marcial japonesa, fundada pelo grão-mestre Morihei Ueshiba, composta de princípios preservados pela Fundação Aikikai do Japão, os quais se originam e, em circularidade, seguem em direção à ideologia de proteção à pessoa humana;

2.Proporcionar aos seus filiados ascese no plano moral, e autodefesa no plano físico, assegurando também a integridade física do oponente;

3.Contribuir para o aperfeiçoamento da humanidade, para a proteção de todos os seres vivos, e para a paz entre as pessoas;

4.Estudar, aprimorar, e difundir os princípios e as técnicas defensivas do Aikido.


INTERNACIONAIS


Aikikai Foundation (Fundação Aikikai do Japão)

A Aikikai Foundation (Fundação Aikikai), também conhecida por Aikikai Hombu ou simplesmente Aikikai, é a maior organização de Aikido no mundo. Foi fundada pelo próprio Morihei Ueshiba em 1940 e é oficialmente reconhecida pelo governo japonês.
O seu propósito é "preservar e promover os ideais do verdadeiro Aikido criado pelo Fundador. Como sendo o Quartel Mundial do Aikido, é a organização mãe para o desenvolvimento e expansão do Aikido no mundo."

Após o falecimento de Morihei Ueshiba, seu filho Kisshomaru Ueshiba assumiu a liderança da organização em 1969. O atual Doshu da Aikikai é o neto de Morihei Ueshiba e filho de Kisshomaru, Moriteru Ueshiba.

Aikikai é algumas vezes referido como um estilo de Aikido, entretanto o Aikido dentro da própria Aikikai pode ser tecnicamente bem diferente. Cada aluno de Morihei Ueshiba teve sua própria interpretação da arte, e em alguns casos outras influências também, o que refletiu em uma diversidade técnica dentro da organização.

No Brasil, três organizações são reconhecidas oficialmente pela Fundação Aikikai: Confederação Brasil Aikikai, Federação Paulista de Aikido (FEPAI) e Associação Central de Aikido (União Sul Americana de Aikido).


International Aikido Federation (IAF)

A International Aikido Federation (Federação Internacional de Aikido) é uma federação de organizações de Aikido filiadas diretamente à Fundação Aikikai.

O presidente da IAF será sempre o atual Doshu. A IAF possui atualmente 43 membros no mundo.

Pela regulamentação da IAF, só pode haver uma organização filiada por país. No Brasil, a Federação Paulista de Aikido (FEPAI) é a organização filiada à International Aikido Federation.


Ki Society

A Ki Society é uma organização de Aikido fundada por Koichi Tohei em 1971, enquanto ele era o instrutor chefe do Hombu Dojo. O nome oficial japonês da organização é Shin Shin Toitsu Aikido Kai, mas é mais comumente conhecido em os E.U.A. como "Ki Society". Sua  fundação reflete diferenças entre Tohei e o Aikikai, e sua ênfase no desenvolvimento do conceito de Ki.
  
Na Ki Society, Tohei imaginou um lugar onde Ki pudesse ser ensinado aos estudantes de todas as idades, incluindo os deficientes e os enfermos, e também para aqueles incapazes de praticar Aikido. O Aikido é apenas uma das disciplinas da arte holística Tohei de Shin Shin Toitsudo, há, de fato, cinco disciplinas aprendidas pelos alunos em um Ki Society.

 Exercícios de unificação de mente e corpo: Shin Shin Toitsu Aikido;  Kiatsu saúde pessoal e cura;  Respiração de Ki;  Meditação de Ki;   Desenvolvimento de Ki.
 
O estilo de Aikido ensinado pela Ki Society é freqüentemente chamado de Ki-Aikido. Seu nome oficial é Shin shin Toitsu Aikido - "Aikido com o corpo e a mente unificado". O Ki Society e o Ki-Aikidô tem as suas instalações principais, conhecidos como Ki Society H.Q. (Ki no Kenkyukai), na Prefeitura de Tochigi,e o nome oficial da sociedade é Shin Shin Toitsu Aikido Kai.